Crédito habitação recusado: Os documentos podem ser o motivo

Se não tiver atenção aos documentos que envia para a análise do pedido de crédito habitação, este pode ser recusado. E esta recusa poderá acontecer, mesmo que se tenha condições financeiras para pagar as prestações mensais. Saiba mais.


A aprovação de um crédito habitação, por vezes, é difícil, uma vez que nem todos compreendem dos requisitos mínimos para uma entidade bancária atribuir um empréstimo. Para uma entidade conceder um empréstimo no valor que se precisa, esta necessita de avaliar cautelosamente o perfil de risco enquanto cliente. Para tal, a instituição irá pedir a entrega de vários documentos. A atenção aos documentos é crucial, dado que se se não tiver cuidado no momento de envio para a análise do pedido de crédito habitação, este pode ser recusado, mesmo que se tenha condições financeiras para pagar as prestações mensais. Contudo, para compreender na íntegra as razões da recusa, apresentamos as informações necessárias sobre os documentos que se envia para avaliação do crédito e os cuidados a ter. Ainda reforçamos como solucionar este tipo de situações e o que avaliar antes de enviar toda a documentação, com base num artigo do Doutor Finanças. Análise de um pedido de crédito Ao solicitar um crédito ao banco, há uma etapa na avaliação do pedido de crédito para obter a pré-aprovação do empréstimo. Nesta etapa, a entidade bancária analisa o risco de atribuir o montante que se pediu. Para estabelecer o risco do perfil enquanto cliente, existe uma avaliação pormenorizada de diversos componentes, tendo em conta a situação profissional e financeira. No caso de profissionalmente se estiver numa situação estável, com um contrato de trabalho efetivo, a avaliação do risco inclina-se essencialmente sobre os rendimentos, a taxa de esforço e o histórico enquanto pagador. Apesar de haver outros componentes de avaliação, como a idade e o número de titulares do crédito, para as entidades é essencial compreender a capacidade para se pagar um crédito a longo prazo. No caso de um banco detetar que se falhou com pagamentos no passado ou validou que, no momento, se está em incumprimento, é natural recusarem um pedido de crédito habitação. No entanto, para as entidades financeiras compreendem o histórico enquanto pagador, na fase de análise para a pré-aprovação de um crédito habitação, esta pedem a seguinte lista de documentos:

  • Documento de Identificação legível e atualizado

  • Última Declaração de IRS

  • Declaração de Rendimentos

  • Declaração de ví­nculo contratual (emitida pela entidade patronal)

  • Recibos verdes (últimos 6 meses)

  • Recibos de Vencimento (últimos 3 meses)

  • Nota de Liquidação de IRS do ano anterior

  • Extratos bancários (últimos 3 meses)

  • Declaração de Início de Atividade (se aplicável)

  • Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal

  • Comprovativo de IBAN

  • Comprovativo de morada

  • Último extrato de cada um dos seus Cartões de Crédito

Alguns destes documentos podem definem a recusa de um crédito habitação. Crédito recusado: Vencimentos e taxa de esforço Em certas entidades bancárias, por vezes, não há o cuidado de esclarecer aos clientes as razões de terem um crédito recusado, ficando sem saber o que esteve na origem da recusa, não podendo melhorar no futuro para alterar o contexto. Por exemplo, os clientes compreendem, de forma fácil, que se a recusa estiver ligada à capacidade financeira para suportar um empréstimo. A entidade analisa os rendimentos, com base no IRS, recibos de vencimento ou dos recibos verdes. Posteriormente, é realizado o cálculo da taxa de esforço. A taxa de esforço avalia a relação entre o rendimento mensal líquido de um agregado familiar e as despesas do mesmo. Contudo, as despesas com peso neste cálculo estão associadas a créditos. Na situação em que o resultado deste cálculo seja superior a 30% para um crédito habitação, a entidade pode achar que há um risco demasiado elevado em atribuir um novo crédito. No entanto, quando a taxa de esforço é inferior a 30% isso não se traduz, automaticamente, que se tem luz verde na pré-aprovação do empréstimo. "Afinal, este não é o único componente que influência o nível de risco de um cliente". Documentos que mostram o historial enquanto pagador Ao observar a lista de documentos pedidos no crédito habitação, é possível notar que os extratos bancários, de cartões de crédito também são analisados. Juntamente com estes documentos, deve-se apresentar o Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal. Através destes documentos, uma entidade compreende se se tem ou não um histórico de bom pagador. Por outras palavras, pelos extratos, pode-se compreender a gestão que se efetua da conta bancária. Ou seja, é avaliado o valor que entra e sai da conta mensalmente. Contudo, também é analisado se nesses meses o saldo esteve a negativo, por exemplo, se se costuma recorrer ao saldo dos cartões de crédito para se fazer face às despesas e se houve atrasos nos pagamentos de alguns encargos. No que se refere ao Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal, as entidades validam se o cliente consta na "lista negra" do Banco de Portugal. Além disso, om este mapa, a entidade tem acesso a todos os créditos ativos até ao momento. Se se tiver prestações em atraso, referentes a um ou mais créditos, estará em incumprimento. Neste sentido, será facilmente negado o seu pedido de pré-aprovação de crédito. No entanto, existe outro documento que passa despercebido, capaz de mostrar o historial enquanto pagador. Trata-se do comprovativo de morada. Normalmente, o comprovativo de morada é decido em forma de fatura, seja da eletricidade, da água ou de telecomunicações. Apesar de este documento servir apenas como comprovativo de morada, também divulga outros dados, como, por exemplo, em caso de se ter uma fatura em atraso ou exista um valor por saldar. Mesmo que esse valor esteja liquidado e enviado o comprovativo de pagamento, pode ser visto como um sinal de risco. Como evitar um crédito recusado devido ao envio de documentação Apesar de haver contextos improváveis de evitar se não se saldar ou renegociar as dívidas, há detalhes que podem mudar o desfecho do pedido de pré-aprovação de crédito habitação. Primeiramente, deve-se validar todos os documentos antes de enviá-los para avaliação de uma solicitação de crédito. Se se tiver em conta que o extrato bancário representa os três meses anteriores, deve-se esforçar por otimizar a gestão e melhorar as práticas. "Além de ter um bom "cartão de apresentação" para a entidade bancária, ao se adotar boas práticas de gestão melhora as finanças pessoais e evita possíveis cobranças de taxas". No que se refere aos extratos relacionados aos cartões de crédito, apenas é avaliado o último mês. Neste sentido, deve-se ter cuidado às datas limites dos pagamentos, e se possível, tentar sempre realizar pagamentos a 100%. De destacar que um crédito recusado, não simboliza a não realização os propósitos através de um empréstimo. Por vezes, tudo o que necessita de efetuar é estar bem informado sobre a concessão de um crédito. Para tal, é recomendado que se tente ao máximo melhorar os requisitos, e dar este passo na altura certa.