Decoração: 8 dicas básicas para transformar a sua casa

1 – Cuidar dos detalhes técnicos

Esqueça a expressão “acho que cabe”. Antes de qualquer mudança, grande ou pequena, é fundamental medir móveis e espaços da casa. Esse cuidado serve não só para organizar os ambientes, mas também para garantir que um possível novo mobiliário passe pelas portas e corredores.

Verifique se existem pontos elétricos e hidráulicos nos lugares em que serão necessários. De que adianta planear o layout de um pequeno escritório, por exemplo, se não há tomadas próximas da mesa de trabalho? Fique atento aos detalhes estruturais e procure orientação de profissionais especializados.


2 – Deixe espaço para a circulação

Móveis e outros objetos da casa devem ajudar e não atrapalhar. Ao distribuir onde cada um vai ficar, mantenha distâncias confortáveis e que deixem as passagens o mais livre possível (tente criar uma circulação mínima de 60 centímetros).


3 – Aproveite a luz natural e a circulação de ar

Essa é uma dica fundamental. É mais prático e economiza energia, mas serve como forma de melhorar o bem-estar físico e mental.


A iluminação artificial serve para complementar a natural. Antes de escolher onde e como usar, avalie qual a função das acomodações e veja qual é o efeito da luz natural em cada um deles.





Ao favorecer a ventilação natural e ajudar a renovar o ar, observe o estado das janelas e faça manutenção. Lembre-se de considerar a circulação de ar também ao definir a posição de móveis e eletrodomésticos.


4 – Use as cores a favor

As cores são um complemento à iluminação e têm influência sobre nosso psicológico. Por exemplo: cores mais frias criam uma atmosfera relaxante e refrescante, enquanto tons quentes tornam o ambiente acolhedor e aconchegante. Entender como as cores funcionam ajuda a alcançar o efeito desejado para cada lugar.


5 – Pense verde!

O planeta também é nosso lar e merece ser cuidado. Além de preferir o uso de materiais renováveis, uma dica sustentável (e económica) é reaproveitar o mobiliário que já tem. Se estiver cansado daquela peça, pode dar-lhe uma nova aparência ou uma utilidade diferente.


6 – Do it yourself

Por falar em reaproveitar, que tal seguir a tendência do DIY (do it yourself (faça você mesmo))? No caso de móveis, dá para pintar tudo de outra cor, encapar algumas partes (como gavetas) com tecido ou reformá-los por completo.


Hoje em dia, não há desculpa para não tentar fazer um projeto com suas próprias mãos. A internet está cheia de sugestões e tutoriais, ensinando o passo a passo para produções lindas e criativas.



Peças criadas por nós contam uma história, carregam a nossa energia e ajudam a deixar a decoração com a nossa cara.


7 – Personalize os ambientes

Coloque um pouco da identidade de cada morador na decoração. É agradável que os ambientes reflitam os gostos, os hábitos e as necessidades de quem vive ali.


Lembre-se: não há regras! Pense na sua casa com o carinho que ela merece. Observe o que lhe faz feliz e decore tudo de um jeito que faça você contar os minutos para chegar ao seu lugar favorito do mundo: o seu lar.


8 – Aposte em pequenas mudanças


Veja algumas ideias:


– Paredes ganham vida com uma pintura ou aplicação de papel de parede, quadros estilizados ou até objetos pessoais compostos de maneira criativa – deixe que eles contem um pouco da sua história.


– Não subestime o poder de cortinas, tapetes e capas para sofás e cadeiras. Até almofadas bonitas e com estilo são capazes de dar uma nova cara ao ambiente.


– A natureza pode ser uma aliada na decoração prática. Plantas naturais embelezam a casa e ainda contribuem para purificar o ar e gerar mais qualidade de vida. Vale tudo: pequenos vasos, horta doméstica e até um pomar!


Se diante de tantas possibilidades você tem dúvidas de por onde começar, fica a dica: escolha um ponto focal (pode ser um objeto, um sofá, uma parede) para, a partir dele, decorar o resto do ambiente.


Já está a imaginar como ficará sua casa ao colocar todas essas dicas em prática?