Euribor: Soluções de combate à subida




A Euribor apresentou valores positivos e a sua tendência é aumentar cada vez mais.


Com a subida dos valores da Euribor muitas pessoas viram o seu orçamento a ser prejudicado, especialmente no que toca ao crédito habitação com taxa variável. Neste artigo poderá encontrar algumas soluções para combater a subida da Euribor e minimizar o seu esforço financeiro. O surgimento da guerra na Ucrânia despertou este aumento gerando uma inflação na Zona Euro. O BCE optou por legitimar uma política financeira mais restrita, aumentando as taxas. A Euribor emergiu e vai continuar a ficar cada vez mais elevada, isto terá consequências e irá disparar os encargos dos portugueses com a prestação da casa. Soluções para combater esta subida #1 Transferência de crédito A transferência de crédito refere-se à transferência do crédito habitação para outra entidade financeira, com melhores condições. Procure realizar uma análise de concorrência e propostas mais favoráveis. Um spread mais favorável deve ser a sua preocupação para aliviar a pressão no orçamento familiar, consegue descobrir isto através da comparação da TAEG, optando sempre pela inferior. Poderá realizar a transferência a qualquer momento, mas procure avisar o banco com 10 dias de antecedência. #2 Rever o seguro de vida Proceda a uma análise do seu seguro de vida e perceba se ao associar o seu Crédito Habitação lhe facilitará mais a vida e ajuda a poupar mais dinheiro, isto se contratar fora do banco. Caso tenha um seguro de vida subscrito na instituição financeira onde realizou o crédito tenha em conta que isso lhe trará vantagens, como, por exemplo, um spread mais convidativo. #3 Renegociar o spread O spread é nada mais nada menos que a margem de lucro que o banco obtém por realizar-lhe o empréstimo. Tente negociar da melhor forma possível para diminuir o valor da prestação mensal que terá de pagar ao banco. #4 Consolidação de créditos A melhor opção se possuir diversos créditos é consolidar os mesmos. Assim, melhora as condições de uma prestação mensal única e inferior, devido à taxa de juro do crédito consolidado ser mais baixa do que a média das taxas de juro de cada um dos créditos. #5 Mudança para taxa fixa Assim, ficará imune aos aumentos da Euribor, o valor da taxa será sempre o mesmo, assim evita surpresas com o valor da taxa se alterar. É uma mais-valia, contudo, a sua contrapartida é que quando a Euribor desce também não beneficia da respetiva descida e os seus valores são sempre mais elevados do que as taxas variáveis. #6 Amortizar a dívida Se tiver poupanças que posso despender amortize a sua dívida, de modo a reduzir a prestação mensal. Os bancos aplicam uma penalização a esta medida com base numa % de capital amortizado. Tente obter conhecimento da melhor solução e dos custos da penalização para saber o que compensa mais.