Mudar de casa com animais de estimação: Dicas e conselhos




A mudança de casa é um processo stressante. O mesmo acontece com os animais de estimação uma vez que, para a grande maioria deles, mudar para um novo espaço é uma experiência angustiante. Siga as dicas e recomendações.


A mudança de casa consiste num processo que exige algum tempo de preparação e planeamento. As pessoas, geralmente, ficam ansiosas com todo o processo, contudo, entusiasmadas com tudo o que se avizinha. O mesmo acontece com os animais de estimação uma vez que, para a grande maioria deles, mudar para um novo espaço é uma experiência verdadeiramente stressante e angustiante. Por norma, os cães tendem a ser mais propensos à exploração e, onde o seu dono estiver, eles também estarão bem. Relativamente aos gatos, o processo pode ser mais complicado dada a sua natureza territorial e a dificuldade a habituarem-se a novos lugares e rotinas. Em ambas as situações, a mudança de casa pode retratar uma experiência desagradável para os seus companheiros de quatro patas e levar a comportamentos agressivos ou até a problemas de saúde. Neste sentido, siga as dicas e recomendações seguintes para auxiliar no processo de mudança de casa com animais de estimação. Fomente um sentimento de familiaridade com a nova zona No caso de ter cães, poderá tentar criar um sentimento de familiaridade com a nova zona antes da mudança de casa. Se não for para muito longe, considere levar o seu cão a passear na nova vizinhança, para que consiga adaptar-se mais facilmente à zona e a determinar a sua nova rotina lá. Encontre um sítio sossegado onde possa deixar o seu animal durante as mudanças Os dias mais intensos de mudanças serão os mais cansativos e stressantes de todo o processo. Assim, pode deixar o seu animal de estimação num sítio sossegado ou entregar aos cuidados de alguém em quem confie. A agitação das mudanças não fará bem ao seu companheiro peludo e pode ser uma experiência que só vai dificultar a sua adaptação à casa nova. Se não conseguir deixar o seu animal de estimação com alguém, tente encontrar um compartimento sossegado e tranque-o lá, com objetos que lhe são familiares. Além disso, utilize sempre uma caixa transportadora ou uma coleira, visto que a probabilidade do animal fugir e perder-se é, nesta altura, maior. Verifique a vedação do terreno Nas primeiras semanas, é muito provável que a casa nova seja ainda um espaço estranho ao seu animal de estimação pelo que, instintivamente, ele tentará retornar ao antigo espaço. Durante este tempo, a probabilidade de fuga é maior, por isso, se tiver uma casa com uma área de jardim grande, verifique todas as vedações e os limites do terreno. Mantenha os gatos em casa durante um período mais longo No caso de ter gatos, é recomendável que os mantenha em casa durante uma ou duas semanas, para que tenham tempo de se habituarem à casa nova. Familiarize-os com os novos compartimentos de forma faseada e esteja sempre atento. Posteriormente, poderá deixá-los usufruir do espaço exterior, certificando sempre que não há possibilidade de fuga. Atualize a morada A destacar que agora é obrigatório comunicar a atualização dos dados de registo do seu animal de estimação ao SIAC (Sistema de Informação de Animais de Companhia). A atualização da morada pode ser realizada no website do SIAC, através do preenchimento de um formulário. Após isto, será emitido um novo DIAC (Documento de Identificação dos Animais de Companhia), que deverá guardar.